sábado, 13 de fevereiro de 2010


"Talvez eu venha a envelhecer rápido demais.
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões
no decorrer de minha vida.
Mas farei que elas percam a importância
diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças
para realizar todos os meus ideais.
Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante
eu sofra uma terrível queda.
Mas não ficarei por muito tempo
olhando para o chão.
Talvez um dia o sol deixe de brilhar.
Mas então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça.
Mas jamais irei assumir o papel de vítima.
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos.
Mas terei humildade para aceitar as mãos
que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias,
eu derrame muitas lágrimas.
Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes.
Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar
alguém merece a minha confiança.
Talvez com o tempo eu perceba
que cometi grandes erros.
Mas não desistirei de continuar
trilhando meu caminho.
Talvez com o decorrer dos anos
eu perca grandes amizades.
Mas irei aprender que aqueles que realmente são
meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal.
Mas irei continuar plantando a semente da
fraternidade por onde passar.
Talvez eu fique triste ao concluir
que não consigo seguir o ritmo da música.
Mas então, farei que a música
siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris.
Mas aprenderei a desenhar um,
nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco.
Mas amanhã irei recomeçar,
nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias.
Mas terei a consciência que os verdadeiros
ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz
de saber a letra daquela música.
Mas ficarei feliz com as outras
capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos
para grandes comemorações.
Mas não deixarei de me alegrar
com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo
torne-se a minha companheira.
Mas ao invés de fugir,
irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente
quem gostaria de ser.
Mas passarei a admirar quem sou.
Porque no final saberei que,
mesmo com incontáveis dúvidas,
eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso,
é porque como diz aquele ditado:
“ainda não chegou o fim”
Porque no final não haverá nenhum “talvez”
e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena
e eu fiz o melhor que podia."

(Aristóteles)
Visitem o ATITUDE

7 comentários:

Kaly disse...

Parabéns Lana.....belissimo Texto.....Pela primeira vez em seu blog e amei......
Bjs
Kaly*gatabrava

Lu Nogfer disse...

Eu acho esse texto tao certeiro!
Errando ou acertando nao devemos nos desanimar nunca.Devemos sempre tentar tirar alguma liçao daquilo que fazemos e um dia podermos olhar para tras e dizer:Dei o melhor de mim e Valeu a pena!

Beijos amiga!

Ives disse...

É melhor dar valor enquanto se pode sofrer pelo amor, é melhor que o tempo ñ o deixe cinza. Para isso devemos ouvi lo sempre, senão ele pode se despedir para sempre!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Lana! Fiquei bastante feliz com a tua visita e, principalmente por teres te tornado seguidora do nosso humilde espaço. Isso somente aumenta a minha responsabilidade de melhorar tudo aquilo que crio e escrevo. Espero que voltes mais vezes, pois será sempre um prazer renovado. Eu, com certeza, aqui voltarei mais vezes, pois tens um espaço muito lino e bastante ilustrado.

Eis aí uma grande lição de vida proferida pelo famoso Aristóteles. Acho que a vida vale a pena sim, tudo só depende de nós. A felicidade não se compra, não se impõe, nem tampouco, se recebe de presente, a felicidade se conquista. Portanto, cabe a nós partirmos para a luta e conquistá-la.

Belo texto, belíssima escolha.

beijos e um ótimo feriado pra ti e para os teus.

Furtado.

Valter Montani disse...

Bom fim de semana minha querida, bjs

Existe algo misterioso
no silêncio de seu olhar
que talvez nunca revele
pois, a mente feminina
é um perigoso enigma
que em vão, os homens
pretendem desvendar.
Mas, para quê conhecer
esse hermético segredo?
Se nosso grande objetivo
sempre por nós perseguido
é encontrar a felicidade
realizar nossos desejos.
Então, não faz sentido
compreender essa paixão!
O que interessa é o milagre
que dá sentido nessa religião.
Ao matar a sede dos corpos
em seu ato misericordioso
vai aos poucos libertando
seus devotos sequiosos
de um enorme desprazer
e, mesmo sem entendê-las
estamos libertos e felizes
duma existência triste e vazia
sem o amor de uma mulher!

Valter Montani

Selma Demiciano disse...

Sempre gostei deste texto...

Sumi mas não esqueci de você amor!

É bom voltar aqui, sempre tem coisas lindas pra ler e ver!

Beijos

José María Souza Costa disse...

Belissimo o seu blog. Volte a atualizar rapidamente. estou lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei grato esperando por vc, lá
Abraços de verdade